terça-feira, 8 de junho de 2010

A “máfia” das figurinhas #copa2010

por Marcelo Moraes

Figurinhas da Copa do Mundo 2010

Ok, ok.... Ok! Diante deste tema, você vai dizer: “Lá vem ele metendo o pau no futebol de novo!” Ok, ok, você quaaaase acertou, mas como não gosto de bancar o previsível para ninguém, cá estou para mostrar o resultado de uma simples observação.

Estava me locomovendo em direção ao parque que costumo caminhar, quando avisto frente a uma banca de jornais um aglomerado de gente. Num primeiro olhar repara-se pessoas escrevendo num papel, posicionadas como se estivessem fazendo alguma assinatura. Visualizando uma bandeira do Brasil bem “discreta” pendurada na banca, arrisquei-me em pensar que seria algum cadastro pra vaga de emprego ou abaixo-assinado de algum partido político. Mas ao me aproximar do agrupamento a minha surpresa foi além da minha imaginação: uma disputa incansável de pessoas negociando figurinhas da Copa do Mundo 2010. Literalmente. Na banca, o jornaleiro exibe na mesa as pilhas de figurinhas organizadas com elásticos, o que me fez concluir que ele abriu todos os envelopes que seriam vendidos lacrados e passou a vendê-los sob a forma “avulsa”. E aquilo me deixou muito surpreso. Pode mesmo um jornaleiro fazer isso? É uma prática comum ou eu estou desatualizado? Jamais imaginei que fosse encontrar tamanha disputa por papéis auto-colantes entre pessoas de idades bastante avançadas. Uma mistura de jogo de loteria (com os papéis cheios de números e marcados com “x” ou círculos) e leilão (um compra as figurinhas que mais tem procura e vende pelo valor que achar, o que não deve ser difícil de imaginar, né, minha gente, que não é nada ingênua?).


Cada mergulho, um flash!”

que_fase 

E assim passei a observar e registrar estes momentos, bem no estilo “flagrante”, com o uso do celular, para não estranharem um ser colocando o seu celular nas caras pálidas daquele povo. Coisa de uma semana. Em cada dia, uma nota a acrescentar. Confira:

P02-06-10_18.06

Dia 2/6/2010 – 18h06. Escurecia, porém nada do povo ir embora. Voltava do parque e tinha mais gente que antes.

P04-06-10_14.39

4/6/2010 – 14h39. Homens e mulheres, digamos… senhoras! Mais adultos e menos crianças presentes.

P04-06-10_14.40

Vista do lado oposto. Ninguém ainda se queixada de torsicolo. ;D

P06-06-10_09.39

6/6/2010 – 9h39. Domingão matutino estava agitado. Todos estão ‘colados’, pois o vendedor começava a tirar as pilhas de figurinhas. Todos pareciam esperar a fornalha do pão com as folhas em mãos e prestes a sentir o cheirinho do papel auto-colante rss

P06-06-10_10.41[01]

6/6/2010 – 10h41. Homens já discutiam os valores oferecidos pelo vendedor, achando-os caros!

P06-06-10_10.41

6/6/2010 – 10h41. Pessoas notavam a minha “discreta” presença com o celular em posição, mas não cheguei a causar nenhum frisson  por lá..rss

          

7/6/2010 – 8h20. O jornaleiro já fala com uns três senhores sobre “descolar tais quantidades de figurinhas”, enquanto ele começa a abrir o saco de estopa com as próprias! Já seria cara de pau ao extremo ligar a cam nesta hora, né? rss Mas fiquei surpreso com aquilo, não vou negar. Mesmo porque, esta banca não é quase frequentada normalmente.

Mas parece que a coisa não para por aí. Este tipo de comércio se estende além das bancas, pois agora passaram a “promover” o álbum realizando “postos de troca” de figurinhas, o que para mim não mudou em nada o esquema de troca “ilegal”, virou comércio puro. Até em sites, há a venda do álbum e de figurinhas. A criadora do álbum deve estar gargalhando a toa (porque rir já é pouco), afinal, o retorno que este viral está lhe proporcionando, deve fazer com que ela planeje novos materiais com o tema, pois onde tem uma bolinha com a escrita “COPA” ou um verde e amarelo, o povo cai matando em comprar. E compra mesmo, e ainda enfrenta fila pra não perder, mesmo porque, tudo agora vai em dose dupla: quem disse que só filho de painho que coleciona, está muito enganado, painho também. Então, paga pro filho e paga pra ele também. O que farão com estas duplicatas depois? Sei lá.... No shopping, os kits de “lanches felizes da copa” agora atraem os olhares dos pais também. Fiz cara de “hã”, semana passada, quando estava na fila de um fast food e ao lado um pai fazendo o filho comer na lanchonete que ele lhe apontava, pra ele (o pai) poder comprar o kit que vinha com um brinde da Copa, e ainda falou qual pra ele pedir. E parecia que ele colecionava, pois ele foi direto e reto na fala com o filho. Por isso que eu disse, fiz cara de “Hã?” :d

Madonna no Brasil Isso é um pouquinho de como o comportamento das pessoas muda drasticamente diante do que proporcionaria uma simples coleção de figurinhas. Aquele entretenimento, a surpresa em encontrar uma que ainda não tenha e de realizar as trocas entre amigos, nem a criançada tem curtido com o mesmo teor de quando nós, agora adultos, curtíamos. Algumas ainda conseguem, mas a maioria tornou-se uma réplica dos adultos, que querem a todo o custo completar o álbum “primeiro” que o outro como se fosse ganhar um grande prêmio. Não estou culpando e nem condenando ninguém por colecionar figurinhas, afinal, cada um faz o que quer com o próprio dinheiro e a diversão é algo necessário para todos, mas esta ânsia que estão gerando dentro de si com este assunto está indo além dos limites do bom senso. Quando ocorreram os shows da Madonna no Brasil, foi um transtorno para os fãs a compra dos ingressos, mas ouvi de muita gente comentários do tipo: “Este bando de loucos, ficam gastando tudo isso em ingresso pra ver Madonna? Com este dinheiro eu compro ‘isso, isso, isso’..” “E tanta gente passando fome...(clichê mais podre pra se ouvir numa hora dessas, fala sério!)”. Será mesmo que este ingresso custou tão caro perto do que estão gastando com este super “kit Copa”? Será mesmo que são eles os loucos por gastarem um pouco do seu dinheiro para terem algumas horas de prazer e entretenimento que se lembrarão pelo resto de suas vidas?  Para quem é apenas um colecionador de moda(de momento), com o tempo isso tudo irá pro lixo #fato Já para quem curtiu os shows da Madonna, a lembrança permanecerá…

Mas posso estar me enganando. Ao entrar nas livrarias e ver promoções com o tema “Copa” a movimentação não é a mesma que nas bancas. E aí me veio a pergunta:

Por que que nas livrarias a promoção com o mesmo tema não tem o mesmo efeito?

A resposta só poderia ser esta: Porque “Uma imagem vale mais do que mil palavras”(ou bem mais de uma imagem, que seja). Diferente de “paixão”, isso está virando é “obsessão”.

Assaltantes roubam lote de 135 mil pacotes de figurinhas da Copa no ABC

Para bom entendedor, meias palavras bastam...

_____________________________________________________________________________
Gostou? Não gostou? Então, digitaqueeuteleio! 
Assine o nosso
Feed RSS e receba as atualizações do blog.
Ou torne-se fã da página do Blog no Facebook.

7 comentários:

  1. Marcelo,
    Não sei se o álbum de papel ganha algum prêmio, mas os virtuais ganham sim!
    Um álbum encadernado completo!
    Até eu e meu filho estamos colecionando... Não pq adoro copa do mundo, mas pq nunca havia colecionado figurinhas virtuais!
    Ademais... nem torcer para o Brasil eu vou...
    Quero mais é que ela se ferre mesmo, para mostrar ao povo brasileiro, o qto Dunga é um péssimo técnico!

    boa terça!!!

    bjo

    ResponderExcluir
  2. Marcelo,

    E o mais hilário nisso tudo é que o álbum foi formatado antes das escalações das seleções, ou seja, apesar de se chamar "da copa", ele não trás necessariamente os jogadores que estão disputando o mundial. Mas não se deve tirar o mérito da Panini, já que coleções de álbuns de figurinha há muito tempo não causavam tamanho burburinho.

    Ah, e não, não estou colecionando.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Marcelo,

    Isso é algo para refletir. Você colocou a questão nua e crua.

    Na semana passada (como tem ocorrido frequentemente) uma TV daqui fez uma matéria sobre a "paixão" por figurinhas da Copa. De repente, a câmera mostra uma conhecida repórter baiana negociando as tais figurinhas com um professor universitário. Eu achei aquilo interessante, mas depois comecei a pensar: será que eles estão "trocando" as figurinhas por puro prazer ou só para "passar na cara" dos amigos que conseguiu fechar o álbum?

    Mas o que você demonstrou, Marcelo, é diferente, né? São pessoas que estão transformando o comércio das figurinhas numa versão futebolística do bingo ou do "jogo do bicho" (embora esse último já seja 'culturalmente' legalizado).

    Abraços, Marcelo.

    ResponderExcluir
  4. Olá Marcelo,

    Difícil opnião por quem detesta futebol, mas mesmo assim vou opnar...rsrs

    Outro dia até mencionei em outro blog, que fui a uma livraria e um pai havia gasto 700 pilas em figurinhas, mesmo salário da atendente... absurdos do futebol!

    Se é de bom tom ou não, dizer, sempre fiquei pasma com a facilidade com que pais de familia, deixam de comprar o básico para andar com a camiseta do time, ter a bandeira e assistir ao jogo, então é normal que pirem por causa das figurinhas, porque na verdade os valores são outros...futebol, cerveja e samba, oras é o que o povo gosta!

    A massa se diverte assim..mesmo que ainda não tem o pão...come a figurinha que sobrar!

    Em relação a gastar uma grana para um momento específico do futebol, ou um show, ou uma peça de teatro, dança, etc. Eu acho válido, desde que haja uma programação para isso e não que isso mude a programação da casa, da geladeira, do aluguel, da luz...

    Bjs e desculpe o comentário enorme é que esse assunto me deixa p.



    Ainda não fiz o prometido do comentário que fiz no post anterior, mas não esqueci não...

    ResponderExcluir
  5. Aeh Marcelo, tudo bem?

    Obrigado pela visita no meu blog antes de qualquer coisa.
    Sobre seu comentário, concordo contigo que de hoje em diante estas refilmagens vão ficar cada vez mais em foco e com certeza dividirão opiniões e provavelmente não foi só vc que não conseguiu compreende-lo por completo, mas também no filme não houve explicação, sorte que eu já conhecia a historia em função de ter visto a 1º versão... Quer dizer sorte ou azar depende do grau de insatisfação, RS
    Sobre o post, bem eu não sou um vidrado em futebol, até assisto, torço, talvez mais por patriotismo do que por outra coisa, mas enfim não vivo em função disso não!
    Quando criança eu até colecionava, afinal todos os meus amigos tbm colecionavam...
    Hoje confesso que só fui saber da existência desse álbum pq um flagrei amigo todo empolgado colando tais figurinhas no álbum que dizia ser do sobrinho que por sinal mostrava-se menos interessado que o tio kkkkk . E como disseram é fato a escalação no álbum não é a escalação oficial.
    Sobre essas trocas, tem até quiosque no Shopping para esse fim e fica lotado... só não vi crianças... RS
    Ah eu curti os shows da Madonna e posso afirmar com toda certeza a lembrança permanecerá!

    Um grande Abraço
    Paulo Ka

    ResponderExcluir
  6. Marcelo, rolei de rir aqui pq eu ( que adoro futebol e amo copa do mundo) não ando muito ligada nessas coisas este ano e tenho observado que essas figurinhas apareceram nas mãos das pessoas de todas as idades. Esta semana num shopping na fila do elevador, um rapaz guardava sua coleção com todo carinho no bolso e a cada 5 segundos tirava para conferir se estava tudo lá. Vai entender.

    bjs

    ResponderExcluir
  7. Puxa vida! Estão deturpando a cultura de colecionar figurinhas. Na minha infância era uma “guerra” saudável que fazíamos para completar o álbum, hoje como você mesmo disse... virou uma máfia.

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO