segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Fotoblog: Camiseta da “Turma”

por Marcelo Moraes

DSC03887DSC03890

“Acho fabuloso ter uma recordação dos colegas, que passaram um tempo da nossa vida juntos, numa jornada escolar... Acredito que a arte de desenhar pessoas, seja caricatura ou retrato, remonta-se uma essência humana que vêm dos tempos dos homens das cavernas... desde aqueles tempos já havia alguém fazendo alguma caricatura nas paredes de suas casas, deixando assim uma marca para posterioridade.”(X-Kid)

Para quem é estudante, tanto no início quanto no final do ano, uma das coisas interessantes que sempre surge entre eles é a tal “Camiseta da Tuma”. Uma prática mais comum entre os alunos do ensino médio que se estende para a graduação como uma forma de identidade de um grupo. Uma identidade em construção, diga-se de passagem, afinal, alguém que está apenas começando um caminho de futuras obrigações, ter uma camiseta talvez não seja tão irrelevante assim para quem procura mesmo uma “identidade”. E assim surgiu a camiseta da “minha turma”, nos primórdios do meu colegial, que anos depois passou a se chamar Ensino Médio. E vamos à maratona de elaboração da camiseta: estudar em cursos técnicos acaba gerando mesmo uma certa “rivalidade” entre alunos, cada turma querendo mostrar-se “a mais alguma coisa...” que a outra, mas cada uma tinha suas particularidades, porém, a concorrência das camisetas era grande! Sabe aquelas cenas de filme onde o super-heroi narra a sua aventura para vencer o seu inimigo? Bem neste estilo que as turmas se comportavam, e aí chegou o momento da decisão: Como será a camiseta da “nossa turma”? Como desbancar o “inimigo”? #mimimi


Os bastidores do tempo não me fizeram lembrar, mas pela facilidade que os professores tinham com “contatos” para solucionar “problemas”, sugeriu-se de fazermos uma camiseta com caricaturas, que todos toparam imediatamente. Numa época onde ainda a tecnologia dos portáteis não sugava nossos bolsos, mãos e afins, fazer um trabalho manual para uma camiseta era um tanto inovador ainda, se comparado com o que já se via nas camisetas das outras turmas. Mas o desafio estava lançado e precisávamos mostrar que a criatividade era bem trabalhada no curso. Estúdio de fotografia preparado, os candidatos a modelos estáticos a postos, e a expectativa do que ia acontecer com aquilo tudo. Foi quando surge o X-Kid, um cartunista que alguns nem sabiam quem era, outros davam algumas referências não muito fáceis de identificação, porém eu o conhecia por seus trabalhos apresentados em alguns programas de TV (onde aprendi a fazer um pingüim com o número sete – mas não espalha, tá, faz tempo isso rss), e aí a sensação de que o trabalho seria bacana era muito legal. E começamos a empreitada: cada um querendo apontar uma característica do colega para que este fosse bem caricaturado na transparência que daria formato ao molde da camiseta. E os traços do X-Kid unidos aos risos e surpresas de todos nós, a habilidade em fazer um ser tornar-se um contorno era tão interessante quanto ter um celular com diversas funcionalidades.


O trabalho acabou, a camiseta foi confeccionada e ela perdura no tempo, e após quinze anos, o registro continua deixando suas marcas: uns se aproximaram, outros sumiram, uns seguiram suas metas profissionais, outros desviaram-se de tudo. Cada vez que olho para ela, é possível lembrar-me de muita coisa que vivemos nestes anos de colegial, e como não dotávamos de câmeras digitais nem a dependência da internet, foram estes traços que marcaram uma época. Traços corridos como aqueles ao som de Aquarela...


Mas uma coisa é certa: a nossa camiseta foi a mais comentada, a mais marcante, a mais interessante, e onde aprendemos que não basta sermos mais um neste mundo, temos que ser um “mais um” diferente, um “mais um” especial, um “mais um” que seja um(mais alguma coisa)... O sucesso está em ser diferente, ou em pensar de maneiras diferentes de não ser apenas mais um. E foi onde esta turma do colegial conseguiu construir a sua identidade enquanto turma.

Agora, só não pergunte daquelas camisetas de colégio que todos assinavam. Mas se quiseres saber, aí vai a resposta: viraram pano de chão, ok? #prontofalei

_____________________________________________________________________________
Gostou? Não gostou? Então, digitaqueeuteleio! 
Assine o nosso
Feed RSS e receba as atualizações do blog.
Ou torne-se fã da página do Blog no Facebook.

8 comentários:

  1. Muito legal mesmo a camisa da "sua turma"!

    Também gosto de guardar recordações assim, tenho uma gaveta cheia de camisas de turmas que frequentei, inclusive as que eram "rabiscadas" no último dia de aula.

    Qual é a sua caricatura? Por acaso é o segundo da segunda fileira na primeira imagem? Eu acho que é...

    Abraços,

    ResponderExcluir
  2. olá....
    Me diverti com a "sua camiseta".

    Eu tb tive uma, mas tb acabou virando pano de chão.
    Na época foi um sucesso, pois estava escrito:

    Entramos forçados, saímos formados!!!

    Detalhe: ganhamos o concurso de camisetas da escola.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Ah Mrcelo,
    Que pecado! Era uma recordação sua... Não merecia virar pano de chão...
    As minhas guardei por mtos anos...
    Depois desfizeram-se por si, corroídas pelas traças, mas não viraram pano de chão...
    Essa camiseta aí tb vai virar com o tempo?
    Obrigado pela visita!
    bjo

    ResponderExcluir
  4. E eu lá... de cabelo curto e bola do pé! kkkk A menina-moleque... mimi-pumpum! Minha camiseta está guardada tb. Aquelas assinadas me desfiz há um tempinho #confesso

    Saudades... Da viagem na sua casa, dos encontros pós-aula, dos festivais de banda, das aulas da Rosa Maria e Carvão (apaixonada pelo Mhassa), dos bilhetinhos no meio da aula, do Ivan tocando violão no intervalo, da tão esperada excursão ao Playcenter...

    Ficou só a camiseta...

    Bjks da Mimi

    ResponderExcluir
  5. Marcelo,

    Já na faculdade, minha turma era tão desunida e desinteressada que a camiseta da turma só foi definida no último termo, e, cá entre nós, era bem ruizinha. Já a do colegial não, pois ela representou - muito bem - o fim de um ciclo que muitos, eu entre eles, não viam a hora de terminar.

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  6. Que legal a camiseta heim, muito criativo, e uma recordação para vida toda, desde que vc guarde a camiseta hahhahaa...

    Eu tenho uma camiseta assinada pelo meus amigos de colegial com 30 anos.... nossa entreguei agora heim, mas eu era bem novinho... a camiseta esta guardada... tenho até medo de lavar.... usar acho que nunca mais...

    Mas o legal é como vc comentou no meu blog, que as amizades estão cada vez mais possiveis por conta da tecnologia.

    Abçs

    ResponderExcluir
  7. OLÁ FIQUEI FELIZ DE VER ESTE DESENHO QUE NEM MAIS LEMBRAVA QUE HAVIA FEITO ,FOI MUITO GRATIFICANTE ENCONTRAR ESTE BLOG . PARABÉNS MAIS UMA VEZ! PLAC PLAC PLAC PLAC ...(palmas)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço, X-Kid, pois este trabalho marcou uma fase da vida da gente que dificilmente alguém vivenciará nos tempos de hoje. Ainda bem que a camiseta é de qualidade, senão nem eu a teria mais pra poder relembrar os fatos do passado rsss Um abraço.

      Excluir

Related Posts with Thumbnails

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO